Pelo fim das portagens na Ponte 25 de Abril

Moção pelo fim das portagens na Ponte 25 de Abril, apresentada pela CDU - PCP/PEV durante a Assembleia de Freguesia da União de Freguesias do Laranjeiro e Feijó.

"Recentemente veio a público a necessidade de se proceder a obras na Ponte 25 de Abril num valor que ascende aos 18 milhões de euros. Segundo a Infraestruturas de Portugal, a segurança desta travessia do Tejo não está em risco, embora seja necessário avançar com a intervenção o quanto antes. No Diário de Notícias de 8 de Março avança-se ainda “que os trabalhos de manutenção realizar-se-ão durante a noite e aos fins de semana” com o intuito de não afectar o normal funcionamento da ponte.

Funcionamento que, como todos sabemos, não é normal há muitos anos, pois todos os dias úteis (principalmente durante os períodos lectivos) os acessos a Lisboa acumulam filas de mais de 5 km de manhã e outros tantos ao final da tarde, no sentido Lisboa – Almada, faltando um investimento sério na rede de transportes públicos aqui e em toda a Grande Área Metropolitana.

Menos normal ainda é o facto dos 18 milhões de euros necessários para estas obras de manutenção saírem do Orçamento de Estado, quando aquela infraestrutura está concessionada a uma entidade que arrecada por ano cerca de 50 milhões de euros em portagens – a Lusoponte.

Isto é, se o facto de os cidadãos da margem sul serem os únicos a não ter alternativa a não ser pagar para aceder a Lisboa já é razão suficiente para que se acabe com a cobrança de portagens na Ponte 25 de Abril; quando vemos que a maior parte do valor cobrado nessas portagens vai direitinho para os bolsos dos accionistas da Lusoponte, que não contribuem para a manutenção da infraestrutura que exploram, mais gritante se mostra a necessidade de se acabar imediatamente com aquelas portagens!

Assim, a Assembleia da União de Freguesias do Laranjeiro e Feijó, reunida a 19 de Abril de 2018, delibera exigir ao Governo:

1. que acabe com a cobrança de portagens na Ponte 25 de Abril;

2. que abra um novo nó na auto-estrada A2, entre Almada e o Fogueteiro, de modo a descongestionar o acesso à ponte no período da manhã;

3. que promova o funcionamento em rede de todas as empresas de transportes de passageiros que operam na Grande Lisboa;

4. que alargue as coroas do Passe Social Intermodal, tornando o uso do transporte público uma opção mais atractiva.

Os eleitos da CDU na Assembleia da União de Freguesias do Laranjeiro e Feijó, 19 de Abril de 2018."

Esta moção foi APROVADA com os votos a FAVOR dos eleitos da CDU e do BE; Abstenção do PS e do PSD